Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rabiscos da Mel

15
Nov20

O amor ai o amor…

Mel

E chegamos assim ao fim da primeira temporada do desafio #passapalavra. Queremos agradecer a todos, todos sem exceção, que participaram connosco nem que fosse uma única vez. Para nós o objetivo foi cumprido e o objetivo era nada mais nada menos que se inspirassem, que escrevessem, que libertassem palavras da vossa alma mas sem pressões. 

 

A última palavra foi Amor e por isso aqui estão os blogs que falaram sobre esse palavrão que é o amor.

 

José da Xã - De amor me vesti

Alice Barcellos - Pequeno poema de amor-próprio

Imsilva - Amor

Charneca em Flor - Amor ao primeiro banho

Ana de Deus - Amor

Monteiro - Amor?

Maria - Amor

Mula - Amor

 

Quem faltar que se acuse, que já sabem que a lista será atualizada.

 

Uma vez mais agradecer-vos a participação e dizer-vos que está a ser alinhavada uma segunda ronda de palavras, por isso, enviem-nos as vossas sugestões que teremos todas em consideração.

 

Continuem a escrever!

 

E já sabem... Vemo-nos na próxima palavra!

15
Nov20

Desafio | Passa-Palavra #Água

Mel

Como já estão fartinhos de saber, a Mel está em muitas mudanças, quer a nível pessoal, quer profissional.

 

Infelizmente sou aquela pessoa que acaba por se desligar um bocadinho das coisas e acabei por ser desanturada com este cantinho. Peço vos desculpa a vocês e a mim. Adoro escrever aquilo que me vai na alma e adoro ainda mais todos os vossos comentários, porque parece que há sempre quem me entenda. Sinto que conheço todos os meus subscritores  Obrigada por estarem sempre desse lado!

 

Ora muito bem, vamos falar sobre a água tá? Esta Mel anda sempre a mudar de tema pah. Já não há paciência. ahah

 

Sabem o que é que eu gostava? Que o Mundo fosse repleto de pessoas tão transparentes quanto a água. Aquela água límpida e cristalina.

 

Ainda sou uma jovem, mas já encontrei algumas pessoas com as quais não me identifico e com as quais não consigo sequer entender. 

 

Atenção que, não quero com isto dizer que não gosto de pessoas diferentes de mim. Claro que não é a isso que me refiro.

 

Não gosto é de pessoas com duas caras, aquelas que pela frente nos dizem que "ai adoro" e pelas costas "credo, que horror"; pessoas falsas; invejosas; enfim, essas pessoas das quais todos estamos fartinhos!

 

Gosto de pessoas frontais que não têm medo de dizer tudo aquilo que sentem sem medo das consequências. 

 

Gosto de pessoas com o coração na boca.

 

Gosto de pessoas diretas.

 

Por isso vos digo, que existam mais pessoas transparentes como a água com as quais podemos conviver e conversar sem medos nem receios.

08
Nov20

Desafio | Passa-Palavra #8

Mel

E chegamos ao final da primeira edição do Desafio Passa Palavra. Passou a correr, não concordam? Deixamos-vos aqui a questão, se querem continuar, se não, para fazermos uma segunda edição. Deixem aqui as vossas vontades, anseios e questões nos comentários.

 

Este desafio foi bastante enriquecedor a nível de textos, e é incrível como com a mesma palavra, diferentes pessoas escreveram textos tão diferentes e com tantos significados diferentes. O objetivo foi sem dúvida cumprido. Esta semana não foi exepção. Vamos ver a água que rolou esta semana?

 

Maria - Água

Ti* - Água

Maria Araújo - Água

Charneca em Flor - A cascata do bosque

José da Xã - De água me vesti

ImSilva - Água

Alice Barcellos - A História de uma onda

Ana de Deus - Água

Mula -  Claro como a água

 

E terminamos com a palavrinha...

 

 

... Amor!

 

Relembrando apenas as (poucas) regras que temos: O texto de até 400 palavras é totalmente livre e podem ou não utilizar a palavra no decorrer do texto ou apenas escrever sobre ela. Desafiamo-vos a escrever sobre esta palavra durante esta semana, mas escrevam quando decidirem e se decidirem. Identifiquem apenas a Mel e a Mula para depois no próximo domingo podermos listar-vos na publicação do desafio.

 

Despedimo-nos com Eugénio de Andrade:

 

É urgente o amor.
É urgente um barco no mar.
é urgente destruir certas palavras.
ódio, solidão e crueldade,
alguns lamentos
muitas espadas.

É urgente inventar alegria,
multiplicar os beijos, as searas,
é urgente descobrir rosas e rios
e manhãs claras

Cai o silêncio nos ombros e a luz
impura, até doer.
É urgente o amor, é urgente
permanecer.

 

Até qualquer dia, até qualquer palavra! Bom desafio! 

01
Nov20

Desafio | Passa-Palavra #7

Mel

Parece que foi ontem que eu e a Mula começamos este desafio e estamos prestes a terminar. Voltamos a relembrar que temos todo o gosto e intenção de fazer uma segunda temporada deste desafio com palavrinhas propostas por vocês. Como viram ao longo do desafio, foram escolhidas palavras completamente diferentes. Apenas vos pedimos para serem originais. 

E muito se escreveu sobre as cartas da vida por este mundo virtual. Espreitem os cantinhos que escreveram sobre esta palavrinha. Prometemos que não se vão arrepender. Acho que nem é preciso relembrar mais nenhuma vez, que quem escreveu e não está mencionado aqui, deve avisar-nos para que possamos atualizar a lista. 

 

A Introvertida - O destino nas cartas

Alice Barcellos - As cartas do meu avô 

Charneca em flor - Cartas do passado 

ImSilva - Memórias

Ana de Deus - Naipes de cartas

José da Xã - De carta me vesti

Ti* - Cartas

Maria Araújo - Cartas

Monteiro - Cartas

Mel - Cartas

Mula - Cartas

 

 

Sem mais demoras temos todo o gosto em anunciar a palavra desta semana.

 

 

 

 

... Água!

 

Relembrando apenas as (poucas) regras que temos: O texto de até 400 palavras é totalmente livre e podem ou não utilizar a palavra no decorrer do texto ou apenas escrever sobre ela. Desafiamos-vos a escrever sobre esta palavra durante esta semana, mas escrevam quando decidirem e se decidirem. Identifiquem apenas a Mel e a Mula para depois no próximo domingo podermos listar-vos na publicação do desafio.

 

Terminamos, para vos inspirar, com Sophia de Mello Breyner no Alto Mar:

No alto mar
A luz escorre
Lisa sobre a água.
Planície infinita
Que ninguém habita.

O Sol brilha enorme
Sem que ninguém forme
Gestos na sua luz.

Livre e verde a água ondula
Graça que não modula
O sonho de ninguém.

São claros e vastos os espaços
Onde baloiça o vento
E ninguém nunca de delícia ou de tormento
Abre neles os seus braços

 

Vemo-nos na próxima palavra. Bom desafio! 

30
Out20

Desafio | Passa-Palavra #Cartas

Mel

paulo_batista_dos_a_vida_pode_ate_embaralhar_as_ca

Imagem retirada daqui

 

Esta palavrinha tão simples tem muito que se lhe diga.

 

Podia contar-vos as inúmeras cartas que troquei com a minha prima, quando eu vim para Portugal, onde escrevíamos as saudades que tínhamos uma da outra; ou sobre os postais que eu escrevo em épocas especiais a pessoas especiais. 

 

Acho que sou uma pessoa da velha guarda. Acho não, tenho completamente certeza disso. 

 

Sabem aquela sensação de escrever uma carta e eternizar essas palavras? Eu sinto isso em cada carta que escrevo. Por vezes, explico melhor os meus sentimentos dessa forma. 

 

Ou sobre as cartas de amor que recebi em criança. Ainda hoje tenho algumas guardadas. Sim, sou dessas pessoas que guardas folhas e folharecos antigos. 

 

E as cartas de jogar? Bem, essas então adoro. Desde novinha que aprendi a jogar às cartas com o meu avô João. Aquele avô do qual eu já vos falei neste cantinho.

 

Sempre que chegava a casa dos meus avós, era o tempo de dar beijinhos à avó e ao avô e ouvia isto:

- Irenica pequena, vamos jogar uma bisca?

E lá ia eu toda contente jogar. 

 

É inevitável, sempre que jogo cartas, lá está o meu avô no meu pensamento. 

 

Agora que penso nisto, cada vez mais porque ele já não está aqui, percebo a importância destes pequenos momentos e como me moldaram enquanto pessoa.

 

Cartas, sejam elas de que feitio, a vossa Mel adora!

25
Out20

Desafio | Passa-Palavra #6

Mel

Esta semana falamos sobre a palavra almofada. E quem não gosta de deitar a cabecinha na almofada e descansar tranquilamente? Listamos de seguida os cantinhos onde se escreveu sobre esta palavra tão simples e tão importante no dia-a-dia, ou não fosse o nosso descanso tão importante quanto o ar que respiramos.

 

Alma de Bii Yue - Almofada

Charneca em flor - Taras e manias

A Introvertida - Conversa de Travesseiro

Maria Araújo - Almofada

Alice Barcellos - A Almofada

ImSilva - Almofada

José da Xã - De almofada me vesti

Ti* - Palavra Almofada

Monteiro - Se ela falasse...

Ana de Deus - Almofada

Maria - Almofada (Blog da Maria)

Monteiro - Almofada

Mula - Diz tanto a almofada de nós...

Mel - Almofada

 

E a palavrinha desta semana é...

 

 

 

 

 

... Cartas!

 

Relembrando apenas as (poucas) regras que temos: O texto de até 400 palavras é totalmente livre e podem ou não utilizar a palavra no decorrer do texto ou apenas escrever sobre ela. Desafiamo-vos a escrever sobre esta palavra durante esta semana, mas escrevam quando decidirem e se decidirem. Identifiquem apenas a Mel e a Mula para depois no próximo domingo podermos listar-vos na publicação do desafio.

 

Despedimo-nos com Álvaro de Campos:

 

Todas as cartas de amor são
Ridículas.
Não seriam cartas de amor se não fossem
Ridículas.

Também escrevi em meu tempo cartas de amor,
Como as outras,
Ridículas.

As cartas de amor, se há amor,
Têm de ser
Ridículas.

Mas, afinal,
Só as criaturas que nunca escreveram
Cartas de amor
É que são
Ridículas.

Quem me dera no tempo em que escrevia
Sem dar por isso
Cartas de amor
Ridículas.

A verdade é que hoje
As minhas memórias
Dessas cartas de amor
É que são
Ridículas.

(Todas as palavras esdrúxulas,
Como os sentimentos esdrúxulos,
São naturalmente
Ridículas.)

 

Vemo-nos na próxima palavra. Bom desafio! 

25
Out20

Desafio | Passa-Palavra #Almofada

Mel

9221-voar.jpgImagem retirada daqui

 

"Cada um de nós tem um par de asas, mas apenas quem sonha aprende a voar."

 

Bem, esta palavrinha custou a sair ahah. Tanto pensei sobre ela. O que deveria escrever sobre a "almofada". Se ia escrever se eu fosse uma alfomada ou da importância que esta tem no nosso sono. 

 

Mas não vai ser sobre nada disso que a vossa Mel vai escrever. Depois de muito pensar, lembrei-me da minha almofada de vida. Estão confusos?

 

Bem, não estejam porque já vos passo a explicar. 

 

Como sabem, sou uma pessoa muito ligada à família e dou imensa importância à opinião de cada um deles. 

 

Ao longo da minha vida, já tive que tomar algumas decisões. O medo é inevitável. Mas tive sempre coragem, mesmo nas decisões que mostraram ser as menos acertadas. Sabem porquê?

 

Porque sempre tive um almofada muito grande. E não estou a falar de uma almofada financeira que me possibilita ser uma desvairada. Nada disso!

 

Os meus pais são a minha grande almofada. Agora junta-se a ela, o meu Marcelo. Eles são a minha almofada porque sempre me apoiaram em todas as decisões. 

 

Acreditem que é muito importante ter esta almofada na vida, porque graças a ela, não tenho medo de cair. Eu sei que vou estar sempre amparada. Claro que tenho de ter a responsabilidade sobre todas as minhas decisões. Mas no fundo, eu sei que, quer corra bem quer corra mal, eles vão lá estar comigo. 

 

E como já me vão conhecendo, eu prefiro arrepender-me do que faço. Espero voar muitas vezes e sei que ao longo dos meus voos, vou cair várias vezes. 

 

P.S. Espero um dia ser a almofada para alguém!

20
Out20

Rabisco no dia 20 de Outubro de 2020

Mel

Amem todos Animais - Home | Facebook

Imagem retirada daqui

 

Até há bem pouco tempo a vossa Mel era aquela pessoa que "não gostava" de gatos. Honestamente acho que não estou a ser correta quando digo que não gostava, até porque sempre brinquei com gatos. Além disso, eu gosto de todos os animais. Por mim tinha um jardim zoológico em casa.

 

Acho que também tinha a impressão de que não gostava de gatinhos por ser alérgica. Mas pronto, vamos ao que interessa tá?

 

Eu sigo algumas páginas de facebook de pessoas que, como eu, gostam de gatinhos. Querem saber aquilo que me surpreendeu? Fizeram uma publicação a proibir as pessoas de publicar informações de que há gatinhos para adotar de Outubro a Janeiro, porque em pleno século 21 ainda há alminhas que sacrificam os animais. Mas está tudo bem? 

 

Espero sinceramente que as pessoas comecem a ter consicência da porcaria que andam a fazer. Sacrificar animais? Mal tratar? 

 

Juro que tenho alguma esperança na humanindade, mas cada vez é menos. 

 

Isto é apenas um desabafo, porque fiquei realmente em choque com isto. 

 

P.S. E sempre que puderem, adotem! Eles precisam de alguém que os ame. 

 

Uma coisa vos digo, quem é capaz de mal tratar um animal, é má pessoa! 

 

E não faço qualquer questão de falar com uma pessoa assim. 

 

Apenas vos faço um apelo - se conhecerem alguém que abandone, mal trate, sacrifique, ou faça alguma coisa contra o bem estar de algum animal, por favor não fique de braços cruzados. Essas pessoas merecem ser punidas! 

 

P.S. Sempre que puderem por favor adotem. Os animais precisam de nós e acreditem que nós também precisamos deles! 

18
Out20

Desafio | Passa-Palavra #5

Mel

Tantas formas de escrever sobre o vento e aquilo que ele representa. Sem dúvida que esta blogofera está repleta de pessoas cheias de criatividade. Para que todos possam ter um "cheirinho" do que se escreveu sobre a palavra vento, aqui está a lista dos cantinhos para visitarem: 

 

Alma de Bii Yue - Vento

Gaivotazul - E é por ti que me deixo levar...

A Introvertida - Vento

Ana de Deus - Vento

Charneca em flor - Vento Nocturno

Imsilva - Vento

José da Xã - De vento me vesti 

Maria Flor - Vento 

Alice Barcellos - Versos, leva-os o vento 

Maria Araújo - Vento

Anita - Vento

Mel - Vento

Mula - Vento

 

Quem não estiver nesta lista por favor que se acuse, porque temos todo o gosto em atualizar.

 

 

Muito curiosos para saber a palavra da semana?

 

 

 

 

 

 

... Almofada!

 

Relembrando apenas as (poucas) regras que temos: O texto de até 400 palavras é totalmente livre e podem ou não utilizar a palavra no decorrer do texto ou apenas escrever sobre ela. Desafiamos-vos a escrever sobre esta palavra durante esta semana, mas escrevam quando decidirem e se decidirem. Identifiquem apenas a Mel e a Mula para depois no próximo domingo podermos listar-vos na publicação do desafio.

 

Despedimo-nos com António Rosado na Encruzilhada:

 

Tudo me fala em ti. Numa almofada,
como um sorriso bom que me acarinha,
ainda vejo a marca redondinha
que a tua nuca ali deixou gravada.
No chão sinto o teu passo de andorinha:
E a minha própria boca, angustiada,
ainda tem a cor por ti deixada
na derradeira vez que foste minha.
Tudo me fala em ti, ansiadamente.
Tu és o meu passado, o meu presente,
és o futuro incerto que receio...
E não sei que fazer, nesta loucura,
se tenho da mesmíssima ternura
cheias as mãos e o coração tão cheio!

 

 

Vemo-nos na próxima palavra! Bom desafio!

 

 

16
Out20

Desafio | Passa-Palavra #Vento

Mel

Screenshot_1.png

Imagem retirada daqui

 

Quando pensava naquilo que devia escrever sobre o vento, veio-me à memória imensas coisas. Umas boas, e outras menos boas. Mas de imediato me surgiu uma comparação. 

 

O vento é como as pessoas. Bem, o vento é mais livre do que todos nós. Que inveja! 

 

Mas no resto somos relamente muito semelhantes. 

 

Ora o vento nos faz recordar de coisas maravilhosas, como destrói uma casa com toda a sua força.

Ora nos traz um cheiro de uma comida da nossa avó, como nos atira com areia para os olhos.

Ora nos refresca nos dias de maior calor, como ajuda a expandir um incêndio.

 

E as pessoas? As pessoas também têm um lado bom e um lado mau. 

 

Ora nos fazem sorrir, como nos fazem chorar.

Ora nos fazem sonhar, como nos fazem desistir.

 

Além da liberdade do vento, existe uma coisa muito importante que nos distingue. Nós podemos pensar no lado que deve imperar. Eu escolho a bondade. A maldade vai existir sempre dentro de mim, mas quero que esteja lá num fundinho inalcançável!

 

Que possamos olhar para todos as situações na nossa vida e dar maior valor às coisas boas e às pessoas boas. Só assim podemos ser verdadeiramente felizes.

 

Às pessoas más que teimam em cruzar os nossos caminhos, fechemos os olhos e deixemo-las passar. Não queremos conversas com elas! Uma coisa é certa, também aprendemos com estas pessoas más. Sabem o quê? 

 

Aprendemos aquilo que não queremos ser nunca. 

 

Uma sexta-feira espetacular :) 

 

p.s. No domingo sai a próxima palavra. Muito curiosos? 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D